Our Recent Posts

Archive

Tags

Pranayama: a respiração consciente que capta e direciona nossa energia

Pranayama (prana = bioenergia ou força vital; ayáma = expansão) é a respiração consciente que capta e direciona a energia para as diferentes partes do corpo. Permite ao aparelho respiratório mover-se intencionalmente e ritmicamente. Pelo domínio do prana, se disciplina e controla o corpo e a mente.


Prana é a energia que coordena as células e átomos e os reúne num organismo definido e complexo. Sem prana não existiria nada, porque o que conhecemos no mundo manifesto é a expansão dessa energia que pode ser encontrada no sol, ar, água, alimentos e até nas trocas afetivas. Ele circula por meio dos canais energéticos (nadís) armazenando-se nos centros de energia (chakras) que o distribuem aos nossos corpos sutis (koshas).


A respiração é o que fornece as células a oxigenação necessária para cumprir suas funções. Quando respiramos conscientemente facilitamos essa canalização de oxigênio. Por isso, no pranayama a ideia é a reeducação respiratória, aumentando a capacidade pulmonar, o fluxo sanguíneo, a tonificação do sistema nervoso e do cérebro, a fortificação dos músculos abdominais, torácicos e cardíacos, o equilíbrio do sistema glandular, o aumento da concentração, a melhora do desempenho físico e intelectual e o desenvolvimento da consciência superior ao direcionar esses benefícios para tratar o nosso aspecto emocional e mental.


A respiração é dividida em quatro fases:


Púraka – (encher) - É a fase da inspiração, sempre lenta e profunda. Procure inspirar dentro de sua capacidade. A expansão da capacidade pulmonar deve ser gradual, não forçada.


Kumbhaka – (jarro) - É a retenção do ar nos pulmões, momento que se processa maior absorção de prana.


Rechaka – (expiração) - É o relaxamento do diafragma e dos músculos intercostais para expulsão do ar. Deve ser prolongado, controlado e completo.


Shúnyaka – (vazio) - É a suspensão com os pulmões vazios de forma dominada e gradativamente. É o momento em que controlamos as ondas mentais.


Os exercícios de pranayama devem sem treinados de forma lenta e regular, sem inibição, temores ou reservas. Podem ser feitos de pé, sentados ou deitados, desde que a coluna esteja ereta.


A polarização da respiração Segundo a visão yogui, as narinas direita e esquerda tem funções diferentes. Existem três principais correntes energéticas em nosso corpo: súshuma (segue o eixo da coluna vertebral da extremidade inferior até a superior conectando os sete chakras); idá (corrente de energia da narina esquerda que representa o princípio feminino da criação, é a nadí lunar, possui o frio da lua e por isso refresca e traz relaxamento e serenidade); pingalá (é a corrente prânica da narina direita, representa o princípio masculino da criação, é a nadí solar, que traz o calor do sol e a energia e disposição)