Mantras: vibrações que fortalecem a energia sobre o corpo sutil

July 13, 2018

Uma palavra pode acalmar ou causar a ira, o mesmo serve para uma música. Mas o valor interno é a substância principal da palavra. Em nossa principal religião ocidental, o cristianismo, é possível citar o apóstolo João: “No princípio era o Verbo e o Verbo estava com Deus e o Verbo era Deus, por Ele todas as coisas foram feitas” (Jo 1, 1-3). O mundo e a consciência seriam resultado da palavra, o que vai além de nossa limitada percepção material. Na física quântica, tudo é vibração e energia, e o mundo material é a condensação dessa energia, por isso, pode ser manipulado pela voz, um instrumento vibracional. Na Índia antiga, e em suas milenares escrituras védicas, o conceito é semelhante: o universo é resultado da resposta à sílaba OM, o mantra-semente de todos os demais.

A palavra mantra significa, do sânscrito, man: mente, tra: instrumento ou liberação. Essa liberação se dá por meio do relaxamento da mente e a ligação com energias superiores. A vibração provoca a limpeza de energias de vibrações baixas. Por meio dos mantras pode-se acessar a consciência, ou ainda, equilibrar as energias do próprio corpo. Um mantra pode ou não ter significado literal, pois o valor vem quando é audível, visível, ou presente no pensamento. O homem moderno está cada vez mais longe dessa consciência do som, pois no seu dia a dia vive envolvido no barulho de carros, rádios, TVs, telefones celulares e ondas de diferentes tipos de frequência envolvem nossas vibrações naturais.
 

 

Mas qual a diferença do mantra de nossas orações religiosas ocidentais? As orações transmitem um significado conceitual ao evocar o pensamento, enquanto mantras vão ao encontro da maneira mística da união com o divino, o Absoluto, a Suprema Alma. Segundo John Blofeld, autor de “Mantras, Palavras de Poder”, o que distingue a maneira mística yogui da de outras religiões é a admissão de que o Esclarecimento-Libertação-Salvação provém do nosso próprio íntimo. A diferença entre místicos cristãos e muçulmanos para religiões orientais está no fato de que enquanto o primeiro grupo busca obter a união com Deus, o outro busca como realizar essa união que nunca deixou de cessar mesmo em meio as ilusões do ego. Ao final, a união mística é a mesma para todos.

 

Apesar de caminhos e intenções diferentes, é possível afirmar que nas atuais religiões ocidentais palavras como “amém” e “aleluia” jamais foram traduzidas pela necessidade de conservarem sua forma e significado original. Na tradição da igreja católica, prescrever repetições de orações como Pai Nosso e Ave Maria nos remete ao modo como os mantras são utilizados. Partindo desse princípio, mantras seriam então encontrados em diversas escolas religiosas.

 

É natural questionar o sentido das sílabas, mas perder tempo com isso seria prejuízo ao progresso na yoga. Segundo Buddha, o tempo gasto com especulação quanto ao “por quê” das coisas seria mais bem gasto se se vivenciasse a essência das coisas. Esse questionamento é compreensível visto que na sociedade ocidental somos incentivados ao raciocínio para chegar a uma análise crítica, enquanto na cultura oriental um conjunto de conhecimento serve para desenvolver uma compreensão transcendental e intuitiva da vida.

 

Mantras são mais do que palavras mágicas ou vibrações físicas, são a intenção de liberar nossas qualidades psíquicas associadas aos sons que representam. Matematicamente estruturados, com frases melódicas e interpretações pode ser literalmente sem sentido, mas espiritualmente significativo. Os temas desses sons nos remete a busca da luz, imortalidade, paz, amor, conhecimento e ação.

 

Seguem alguns mantras:

 

OM NAMAH SHIVAYA - "Que os elementos deste universo se manifestem plenamente em mim".
É o mantra para o aperfeiçoamento do Veículo Divino, o corpo. O mantra do deus hindu Shiva, o criador do Yoga, evoca o Amor Divino que rompe os bloqueios espirituais e faz a energia circular em alta frequência. Shiva é uma das representações do Absoluto, que simboliza a transformação, além de ser o destruidor do orgulho e da ignorância.

 

OM BHUR BHUVAH SVAH

TAT SAVITUR VARENYAM

BHARGO DEVASYA DHIMAHI

DHIYO YONAH PRACHODAYAT

Contemplemos a luz nos planos mortal, astral e divino.

Meditemos sobre o esplendor brilhante do Deus Sol.

Que Ele ilumine nosso intelecto, nos guiando e inspirando

para que possamos fazer a ação correta na hora certa.

O Gayatri Mantra está revelado no Rigveda. É considerado o mantra mais poderoso dos Vedas. É devotado à deusa Gayatri (Mãe dos Vedas) e foi criado para receber as vibrações solares que nos trazem vigor e entusiasmo. Recitá-lo confere sabedoria e esclarecimento, através do Sol (Savitr), que representa a fonte e inspiração do universo.

 

SO HAM - "Eu sou"
Esse mantra é uma identificação do universo ou a realidade última e significa “Eu sou isso”, identificando com a Suprema Alma, o Absoluto: “Eu sou a suprema realidade”, “Eu sou aquele que habita o meu interior”, “O ser supremo é o meu ser”. Quando usado para a meditação, atua como um mantra natural para controlar o padrão de respiração (So na inalação e Ham na exalação).

 

OM MANI PADME HUM - "A joia da consciência está no coração do lótus"
Os budistas tibetanos acreditam que aquele que recita esse mantra em voz alta ou silenciosamente, chama a atenção poderosa e benevolente da divindade que representa a piedade.

 

LOKAH SAMASTAH SUKHINO BHAVANTHU - "Que o universo compartilhe felicidade da existência divina"
Esse é o mantra que deseja harmonia e felicidade universal.

 

SHANTE PRASHANTE SARVA KRODHA / UPASHA MANI SWAHA "Invocando a paz suprema, entrego a raiva ao universo"
Um mantra para eliminar a raiva, muito usado em tempos de estresse.

 

OM TARE TUTTARE TURE SWAHA - "Que a Mãe de Todos me guarde, me proteja e satisfaça minhas necessidades"
É um mantra relacionada a Tara, a "Mãe de todos os Budas", e especialmente a sua manifestação como Tara Verde, uma protetora que vem em nosso auxílio para aliviar-nos do sofrimento físico, emocional e espiritual.

 

OM GUM GANAPATAYEI NAMAHA - "Saudações àquele que remove obstáculos"
Esse mantra é voltado à Ganesh, filho de Shiva, e representa o removedor de obstáculos. É considerado um mantra protetor, muito usado por viajantes.

 

OM PURNAM-ADAH PURNAM-IDAM

PURNAAT PURNAM-UDACHYATE

PURNASYA PURNAM-AADAAYA

PURNAM-EVA-AVASHISHYATE

AVASHISHYATE

OM SHANTI SHANTI SHANTI

Perfeito que traz a perfeição.

Tome o perfeito do perfeito e apenas a perfeição resta.
Que haja paz, paz e paz.

 

OM ASATO MA SADGAMAYA

TAMASO MA JYOTIR GAMAYA

MRITYOR MA AMRITAM GAMAYA

Falsidade, que a verdade possamos trazer.

Escuridão, que a luz possamos trazer.

Morte, que a imortalidade possamos trazer.

 

OM NAMAH SHIVAYA GURAVE
SAT CHIDANANDA MURTAYE
NISPRAPANCHAYA SHANTAYA
NIRALAMBAYA TEJASE

Saudações ao eterno mestre dentro de nós.

Consciência pura, alegria pura.

Aquele que é paz, luminoso, sem forma.

Aquele que sempre nos apóia.

 

 

 

 

Please reload

Our Recent Posts

Please reload

Archive

Please reload

Tags

Please reload

 

Contato

(61)999686260

©2018 by Satvika Yoga. Proudly created with Wix.com